Quinta-feira, 28 de Dezembro de 2006
Vírus geneticamente modificado trava proliferação do vírus da SIDA
" O recurso à biotecnologia para modificar geneticamente vírus que possam servir de terapia para certas doenças não é uma ideia nova, no entanto, continua a ser uma área da ciência em estudo com resultados preliminares.

Cientistas do Abramson Family Cancer Research Institute e do Department of Pathology and Laboratory Medicine, da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, apresentam, na publicação científica Proceedings of the National Academy of Sciences, resultados promissores de um teste clínico em humanos, onde um Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) desactivado geneticamente, o VIRX496, foi eficaz e seguro para impedir a replicação do VIH em doentes com SIDA, diminuindo a carga viral e a capacidade da infecção.

«A Terapia genética há muito que é discutida como um tratamento alternativo para o VIH», afirma Carl June, investigador envolvido no estudo, citado em comunicado da Peen Medicine e adianta que, «o objectivo deste teste foi a segurança e a fiabilidade e os resultados estabelecem isso mesmo».

O estudo clínico foi realizado em 5 indivíduos infectados com o VIH que não respondiam efectivamente aos medicamentos anti-retrovirais, normalmente utilizados, e por isso foram submetidos a um tratamento por um período de 9 meses, baseado num vírus da SIDA desactivado. Os especialistas explicam que foi retirado a cada paciente uma dose de células T do sangue, as quais foram purificadas e geneticamente modificadas para transportar o material genética do VIH manipulado.

«O novo vector é um VIH modificado em laboratório que foi desactivado para permitir que funcione como um Cavalo de Tróia, transportando um gene que previne novas infecções pelo VIH de serem produzidas», refere Bruce Levine, cientista envolvido no estudo e adianta que, «essencialmente, o vector põe um cadeado no processo de replicação do VIH».

Após as células T dos indivíduos terem sido geneticamente modificadas, os cientistas voltaram a devolvê-las aos pacientes, em quantidades que atingiram os 10 biliões de células T, ou seja, 2% a 10% da quantidade média de células T que um indivíduo possui.

«Este avanço permite que as próprias células T do paciente, que são alvos do VIH, inibam a replicação do VIH – através do vector VIH e a sua carga anti-viral», explicam os cientistas, de acordo com comunicado da Penn Medicine e adiantam que, «o vector VIH entrega uma molécula de ARN anti percepção, que é a imagem espelho de um gene do VIH denominado de envelope, às células T».

Quando dentro dos pacientes, o gene que as células T transportam é integrado no ADN celular. «Quando o vírus começa a reproduzir-se dentro da célula anfitriã, o gene anti percepção previne a tradução da completa extensão do gene envelope VIH e, desta forma, pára a reprodução do VIH ao prevenir que este produza blocos de construção essenciais para a descendência do vírus», explicam os especialistas.

De acordo com os resultados do estudo clínico, os pacientes apresentaram uma diminuição da carga viral após os 9 meses, sendo que num dos cinco indivíduos a queda foi dramática. Por outro lado, a quantidade de células T nos pacientes manteve-se estável, verificando-se um aumento das mesmas em quatro dos cinco indivíduos.

Porque o teste clínico envolveu apenas cinco pacientes, os especialistas alertam que é necessário desenvolver testes de larga escala. Bruce Levine refere mesmo que, «só porque isto produziu resultados encorajadores em um ou dois pacientes não significa que vai funcionar em toda a gente. Temos muito mais trabalho para fazer».

Num segundo teste clínico, os especialistas vão agora testar o VRX496 em indivíduos que têm a carga viral do VIH controlada por medicamentos anti-retrovirais, sendo que o objectivo, é tentar conseguir que estes pacientes se libertem dos medicamentos a longo prazo, devido aos seus efeitos secundários graves."

                                     in_tvciencia
Pra identificar:
gatafunhado por gringa às 11:22
vê onde tá | diz qualquer coisa | favorito
Mexe-te - O Eu

Mexe-te - quem sou?

Mexe-te - seguir perfil

Mexe-te - prokura por aki
 
Mexe-te - Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31
Mexe-te - antiguidades

Mexe-te - Agosto 2007

Mexe-te - Janeiro 2007

Mexe-te - Dezembro 2006

Mexe-te - Outubro 2006

Mexe-te - Setembro 2006

Mexe-te - Agosto 2006

Mexe-te - Pra identificar

Mexe-te - "Tecnológiquices"

Mexe-te - A Ciência e a Vida

Mexe-te - a ciência e a vida

Mexe-te - actualidade

Mexe-te - Educação

Mexe-te - todas as tags

Mexe-te - Ligações
Mexe-te - os mais recentes

Mexe-te - Ilusão simula experiência...

Mexe-te - Terá uma seca a nível mun...

Mexe-te - Duas espécies tornam-se u...

Mexe-te - Alterações climáticas est...

Mexe-te - Golos geram golos!

Mexe-te - Florescimentos de plâncto...

Mexe-te - Tumores cerebrais atacam ...

Mexe-te - Dieta rica em leite pode ...

Mexe-te - Relatório chama a atenção...

Mexe-te - Serão as experiências de ...

Mexe-te - Um comprimido para combat...

Mexe-te - Terá a Terra semeado Vida...

Mexe-te - Ter-se-ão os Homens moder...

Mexe-te - Terá sido inevitável o su...

Mexe-te - Algodão sem toxinas pode ...

Mexe-te - Químico dá novo alento ao...

Mexe-te - Pequenos animais levitado...

Mexe-te - Aumento do oxigénio antec...

Mexe-te - Descoberta brilhante na p...

Mexe-te - Mutação pode eliminar dor

Mexe-te - Nascimentos virgens de dr...

Mexe-te - O mamífero que cheira deb...

Mexe-te - Sensores inerciais inteli...

Mexe-te - Teletransporte de informa...

Mexe-te - Programa de computador po...

Mexe-te - Telemóveis e portáteis co...

Mexe-te - OCDE: Profunda reforma no...

Mexe-te - NASA leva público a viaja...

Mexe-te - Identificado novo gene qu...

Mexe-te - Proteína hereditária que ...

Mexe-te - Mulheres precisam duas ve...

Mexe-te - Chuva em excesso pode des...

Mexe-te - Telemóveis podem ter impa...

Mexe-te - Possibilidade de existênc...

Mexe-te - Genes não codificados pod...

Mexe-te - Terapia Hormonal pós-meno...

Mexe-te - Vírus geneticamente modif...

Mexe-te - Transplante de células re...

Mexe-te - Homem moderno transporta ...

Mexe-te - Substância descoberta na ...

Mexe-te - Feixes de radiação por an...

Mexe-te - Sequenciação de ADN de Ne...

Mexe-te - Variações no genoma human...

Mexe-te - Identificada possível ori...

Mexe-te - Cancro é a segunda causa ...

Mexe-te - Neandertais e Homem Moder...

Mexe-te - Abandonar consumo de taba...

Mexe-te - Odor pode funcionar como ...

Mexe-te - Sistema nervoso de caracó...

Mexe-te - União Europeia financia v...

Mexe-te - subscrever feeds